sexta-feira, 4 de março de 2016

Gran Toqui Syrah 2012

A Casas del Toqui pertence a família do empresário chileno Court J-O, ex-executivo de importantes bodegas chilenas.
O nome Casas del Toqui foi buscado na história, significa “casa do chefe dos aborígines”. Conhecidos como os “Mapuches”, os aborígines habitavam a região onde hoje está localizada a bodega no Alto Vale de Cachapoal, a 100 km ao sul de Santiago, ao pé da Cordilheira dos Andes.
Atualmente a Casas del Toqui conta com 100 hectares de vinhas próprias onde são cultivadas variedades nobres como: cabernet sauvignon, carmenere, chardonnay, merlot, syrah e pinot noir.
Os vinhedos estão localizados a uma altitude de 600 metros acima do nível do mar, numa região com grande amplitude térmica entre o dia e a noite (aproximadamente 20°C). Isto assegura que as diferentes variedades cresçam robustas e sadiamente.

No verão, os vinhedos são cuidadosamente irrigados com água que provém do Rio Cachapoal e do degelo dos Andes. Estas condições climáticas excepcionais protegem as vinhas contra doenças, fungos e pragas.

A bodega está dotada da máxima tecnologia, possui tanques de aço inox com temperatura controlada e conta com um plantel de mais de 500 barricas francesas e americanas, que se renovam ano a ano.

País: Chile
Região: Alto Cachapoal
Vinícola: Casa Del Toqui
Uva: Syrah
Enólogo: Afonso Duarte P.
Amadurecimento: 80% do vinho permaneceu em barris de 225 litros de carvalho francês e americano durante 14 meses.
Produção: 12.000 garrafas.
Teor alcoólico: 14%.
Temperatura ideal: 16 a 18ºC.

Colheita: provém de vinhedos cultivados em pé franco de 12 anos de idade em média, a colheita é manual seletiva.
Rendimentos obtidos: 8.000 kg/ha.
Opinião TudoVinho: "100% syrah, 85% do vinho passa 14 meses em Carvalho francês e americano. Vermelho violáceo com tímidos reflexos. A Manu achou cereja, eu achei cassis, especiarias sempre tem, nada de incrível. Eu senti um pouco couro, a Manu não. Bom volume para um syrah, mas claro que há melhores. Fácil na boca. Lágrimas demonstram seu corpo: medianas. Bom vinho mesmo."
 
 Visual:  de cor vermelha violácea muito marcante.

Olfato: Fruta vermelha, especiarias, com o tomilho como predominante, cassis e aroma de couro.

Gustativo: Na boca grande volume e frutado interessante, com a madeira muito bem ensamblada, de grande complexidade. É longo e de grande persistência.
91 pontos no Guia Descorchados 2015. Segundo o Guia: “Uma excelente amostra de vinhos do Cachapoal na Cordilheira dos Andes, nesse vinho se sente a influência fria da montanha nas notas herbáceas e as frutas vermelhas. A textura é rígida, como bom vinho jovem que necessita de ao menos três ou quatro anos para obter suavidade e, sobretudo, complexidade".

Nenhum comentário:

Postar um comentário